Sair para pedalar com nossas bikes é e deve ser uma experiência divertida, mas pode se converter em um verdadeiro pesadelo se não formos capazes de resolver alguns dos problemas mais comuns das trilhas. As câmaras furadas e as correntes arrebentadas ocupam o primeiro lugar nos problemas comuns durante as saídas de mountain bike, e precisam de algumas coisas obrigatórias que todos nós que pedalamos devemos levar sempre em nossas bolsas/mochilas ou em uma caramanhola destinada a transportar nossas coisas.

As sete coisas que todo ciclista deve levar em uma trilha

Na realidade, muitos mountain bikers com certa experiência já sabem por experiência própria o que precisam em cada uma de suas trilhas de bike e com certeza transportam algo mais que as sete coisas obrigatórias que veremos. Outros, ao contrário, seja por preguiça ou porque simplesmente pedalam poucos quilômetros, ignoram os problemas que possam surgir e saem sem mais equipamentos que a bicicleta propriamente dita, a roupa que levam no corpo e pouco mais.

De uma maneira ou de outra, para os ciclistas mais novatos, em cada trilha que realizamos com nossa mountain bike sempre deveríamos nos equipar com certas coisas que nos garantem a resolução ou conserto em meio a uma trilha de alguns problemas que possam ocorrer, como furos na câmara ou quebras de corrente. Para isso, nada melhor do que levar sempre conosco as seguintes sete coisas:

1. Um canivete multi-ferramentas

Canivete multi-ferramentas

Essenciais para qualquer ciclista que faça trilhas, estes canivetes multi-ferramentas nos ajudarão a solucionar todos os problemas derivados de parafusos, porcas e peças frouxas montadas na bike. Raios frouxos ou guidões e suportes que se movem em cada batida podem ser facilmente solucionados com um bom canivete. Para isso, devemos dispor de um canivete com característica como seguem:

  • Chaves allen de 1,5, 2, 2,5, 3, 4, 5, 6 e, se possível, 8 mm. também. Com isso cobriremos todas as medidas que nossa bike possa necessitar.
  • Chave de fenda e philips. Essenciais para regular os parafusos dos câmbios e para fazer alavanca caso necessário.
  • Chave Torx T25, essencial para poder ajustar ou consertar os parafusos dos discos de freio de nossa bike. Algumas bicicletas possuem parafusos T15 e T10, menores, mas em caso de emergência sempre podemos apertá-los utilizando as chaves allen.
  • Chave para raios em diferentes medidas, normalmente 14G e 15G. Com ela poderemos apertar ou afrouxar os raios das rodas de nossa bike caso seja necessário.
  • Chaves de boca ou estrela de diferentes medidas. Quanto mais medidas, mais protegidos estaremos contra qualquer contratempo com alguma porca de nossa bike.
  • Extrator de pino de corrente incorporado. É a forma mais leve e simples de dispor de um extrator, já que, estando incluído no canivete, não ocupa espaço e é obrigatório para consertar correntes arrebentadas.
  • Um abridor de garrafas incorporado. Nunca se sabe o que podemos abrir com ele, ou o que não poderíamos beber sem ele.

2. Uma câmara reserva

Câmara de ar reserva

Os furos nos pneus são alto comum nas pedaladas e, com certeza, todos sofremos isso na pele (ou na de algum companheiro). E as câmaras reserva são obrigatórias, já que podemos sair durante meses e meses sem sofrermos um furo na câmara de ar e, de repente, em uma mesma semana, termos que consertar vários seguidos. Para estar bem preparados ante o que possa ocorrer em uma trilha, sempre devemos levar uma câmara reserva para as rodas de nossas bikes, sejam de sistema Tubeless ou normais.

3. Espátulas para pneus de bicicleta

Espátula para pneu de bike

Para consertar  um furo ou trocar uma câmara de ar, somos obrigados, obviamente, a desmontar os pneus da bicicleta. Sem as ferramentas adequadas essa tarefa pode se converter em uma odisseia pela qual nenhum ciclista deveria passar, principalmente se estamos sob um sol escaldante ou ameaçadoras nuvens negras que não predizem nada de bom. As espátulas para pneus de bicicleta são leves, baratos, não ocupam muito espaço e sempre deveríamos levar pelo menos um par delas.

4. Uma pequena bomba de ar

mini bomba de bike

Não adianta de nada levar câmara reserva nem desmontar as rodas rapidamente se depois não podemos voltar a inflar os pneus com uma pressão adequada. Uma pequena bomba de ar é indispensável para consertar furos ou solucionar problemas de pressão nas rodas. No mercado há uma infinidade de modelos entre os quais você pode escolher a mais adequada, mas por norma geral devemos escolher uma bomba de tamanho pequeno, compatível com o tipo de válvula que possui nossa bike e, se possível, com manômetro integrado para poder controlar com exatidão a quantidade de ar que introduzimos nas rodas da bike.

5. Um estojo de remendos de câmara

Estojo de remendos bike

Sempre se diz que mais vale prevenir que remediar, e por isso um estojo de remendos de câmara pode ser de grande ajuda se sofremos mais de um furo durante a trilha. A melhor forma de resolver isso é utilizar a câmara reserva para solucionar o problema e, depois disso, consertar a câmara que trocamos com os remendos do kit. Desta maneira, sempre teremos uma câmara reserva disponível para solucionar os furos que possam ocorrer em nossa trilha de bike.

6. Uma emenda de corrente (Power Link) para a corrente de transmissão

Power link

A corrente é outro dos componentes que também costuma trazer os problemas mais inoportunos no meio das subidas. Graças ao extrator de pino de corrente do canivete multi-ferramentas e a uma emenda power link reserva para nossa corrente de transmissão, poderemos resolver em poucos minutos um problema que de outra forma poderia nos deixar no meio de lugar nenhum com nossa bicicleta nas costas. Estas emendas rápidas para correntes estão disponíveis em qualquer bike shop, sendo somente necessário verificarmos se nossa corrente é compatível com tal emenda.

7. Algumas presilhas de nylon

Presilhas de nylon

Por seu peso quase nulo e o pouco espaço que ocupam, ter várias presilhas de nylon entre nossas coisas pode ser a solução para diversos problemas que possam ocorrer. Desde um suporte de guidão, câmbio, canote ou selim quebrados até partes do quadro partidas, com algumas presilhas poderíamos fazer um reparo (ou um “enjambre”) de emergência que nos permitiria andar mais alguns quilômetros até chegar ao local adequado.

8. E… Água!

Água


E por último, e apesar de não estar incluída nas sete coisas indispensáveis que todos os ciclistas devem levar em suas trilhas, nunca deve faltar água em nosso equipamento básico. A água é essencial, da mesma forma que a bicicleta, para poder aproveitar uma trilha de mountain bike e manter nosso organismo em bom estado, além de nos ajudar a limpar feridas, refrescar nossa pele e até saciar a sede de algum animalzinho distraído. Aliás, quem não tem sede depois de consertar um furo na câmara sob o sol escaldante?